Estrangeirismo
Postado por Maha - | Categorias: ]

Música de autoria de Carlos Silva e Sandra Regina que trata de forma crítico-irônica o uso abusivo e indiscriminado de termos estrangeiros (anglicismos) na língua portuguesa.
Apesar de no vídeo constar como "autoria desconhecida", logo após sua "descoberta", os autores autorizaram e elogiaram a iniciativa.
Já tinha recebido por email essa música como sendo de autoria de Tom Zé e em outro como sendo do Zé Ramalho, mas fazendo uma pesquisa descobri que realmente os autores são mesmo os mencionados anteriormente. De qualquer forma a letra é show!

8 Comentário(s), faça o seu também!!!

EAD/JOYCE disse... @ 15 de agosto de 2009 22:47

Muito show! Mas não adianta lutar contra a língua do mais forte. Isso aconteceu em todo mundo em todos os lugares, veja o latim... òtimo post.

Maha disse... @ 16 de agosto de 2009 12:09

Joyce, realmente não podemos lutar contra. Mas é interessante ver como já nos acostumamos com uma cacetada de palavras que não fazem parte originalmente de nosso idioma.

Obrigado pelo comentário!

cleber disse... @ 17 de agosto de 2009 11:20

Cara muito bom, isso tambem acontece com a lingua portuguese, kkkksssssss

Maha disse... @ 17 de agosto de 2009 11:37

Cleber, bom é pouco kkkkkkkkk é ótimo!!

Valeu pelo comentário!

ney barbosa disse... @ 26 de agosto de 2009 02:18

Estrangeirismo.
Composição: Carlos Silva / Sandra Regina.



Outro dia me convidaram para irmos ao
MC DONALD'S comermos CHEESE BURGER.

O salão estava lotado e fizemos os pedidos através de um tal de DRIVE TRHU.

Os colegas percebendo a minha irritação disseram:
Se tu tiver com pressa eles tem um sistema de DELIVERY, maravilhoso.

Desacostumado com este linguajar chamei os cabras: Vamos'imbora!

Seguimos pela avenida HENRIQUE SCHAUMANN, onde pude observar um OUT DOOR, estava escrito: CHINA IN BOX, e uma seta indicativa PARKING, nós não paramos por lá não.

Seguimos mais adiante avistamos um restaurante bonito e luxuoso e na porta de entrada uma luz neon piscando escrita OPEN.

Quando olhei pro chão, pude ver estampado um capacho com a bandeira americana me convidando: WELLCOME.

Ao adentrarmos naquele recinto eu pude observar na sua decoração, e nas paredes estavam escrito assim: ICE CAKE, CHEESE EGG, CHEES BURGER e FAST FOOD.

Eu pensei comigo FOOD na Bahia agente USA numa outra situação.

Do meu lado esquerdo uma garota tomava uma cerveja numa lata vermelha e azul cuja marca era BUDWISSER. O camarada que lhe acompanhava tomava sua LONG NECK, HEINIKENN.

Do meu lado direito uma loira bonita peituda falava pro cabra com vóz sensual assim: Eu trabalho numa RELAX FOR MAN. E ele pergunta prá ela: Fica próximo do Motel MY FLOWERS?
E ela lhe responde: Não BABY, fica junto a NIGHT CLUB, WONDERFUL PENETRACION.

A fome aumentava juntamente com a raiva e eu não sabia se eu pedia um HOT DOG, ou um simples cachorro quente.

Emputecido mais uma vez com aquela situação chamei o caboclo: Vamos'imbora!

Na saída o manobrista nos recebe e nos entrega as chaves do nosso possante veículo: Um fusca sessenta e oito fabricado em Volta Redonda na época do presidente JUSCELINO KUBITSCHEK.

Ele olha prá mim e me diz: THANK YOU SIR AND HAVE A GOOD NIGHT.

E eu usando toda minha simplicidade e educação que aprendi no sertão da Bahia, eu olhei prá ele e lhe disse:
VÁ PRÁ PUTA QUE LHE PARIU!

(MÚSICA)

Eu gostaria de falar com o presidente
prá cuidar melhor da gente que vive neste país.
Nossa gramática está tão dividida, tem gente falando HAPPY, pensando que é feliz.
Acabaria com esse tal estrangeirismo que deturpa nossa língua e muda tudo de uma vez.
E os mendigos que hoje vivem nas calçadas ensinariam aos brasileiros, que aqui se fala o português.
Sou simples sou composto, oculto indeterminado, participio eu sou gerúndio, sou fonema sim senhor, adjetivo, predicado eu sou sujeito, ainda trago no meu peito este país com muito amor.

Lá no centro da cidade quase que eu morri de fome tanta coisa tanto nome e eu sem saber pronunciar.

É FAST FOOD DELIVERY SELF-SERVICE HOT DOG CATCHUP
eu só queria almoçar.

Lá no centro da cidade quase que eu morri de fome tanta coisa tanto nome e eu sem saber pronunciar.

É FAST FOOD DELIVERY SELF-SERVICE HOT DOG CATCHUP
meu Deus onde é que eu vim parar.

Oxente BROTHER...

Maha disse... @ 1 de setembro de 2009 13:54

Ney, valeu pela letra!! Muito bom mesmo!

Abraços

Silvano Moreira disse... @ 2 de setembro de 2009 20:36

Uhall!! Adorei a música...
Realmente o povo brasileiro mal sabe falar o português corretamente, e já estão com esse estragerismo. Isso é musica de qualidade!

Anônimo disse... @ 8 de setembro de 2009 23:41

simplismente perfeito, parabénssss!!!

Postar um comentário

Faça seu comentário, será bem vindo!
Todos os comentários serão moderados, então por favor não escreva ofensas ou faça alusões a qualquer tipo de preconceito.

Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.

Posts Relacionados