Com que frequência a maioria dos casais faz sexo?
Postado por Maha - | Categorias: , ]

Em conversa com três amigos, dois homens e uma mulher sobre qual a frequência que um casal faz sexo. Chegamos a um consenço de que os casais passam por fases distintas no relacionamento que seriam: a paixão, a consolidação, e a rotina. Nada de novo até ai, mas e quanto a quantidade. Enfim, hoje lendo alguns artigos sobre o assunto encontrei este que achei bem interessante.
Inicialmente, é importante dizer que a freqüência da atividade sexual tem diminuído nos últimos dez anos. As pesquisas mostram que há uma década, os casais faziam sexo mais que 2 vezes na semana. Hoje, os casais estão muito cansados para o sexo ou não tem tempo para ter relações sexuais e agora fazem sexo uma vez por semana se tiverem sorte. O mesmo estudo nos mostrou que a maioria dos casais faz sexo aos sábados à noite ou domingos de manhã e raramente temos “os prazeres da tarde”.

A frequência da atividade sexual depende do estágio do relacionamento. Quando um casal está apaixonando-se, a intimidade está em seu ponto mais alto. Ficam se agarrando em qualquer lugar, sobem um em cima do outro e morrem pelo sexo. Esta é a fase louca e apaixonada e dura aproximadamente seis meses.

Depois se acalma e o casal segue em direção ao amor compassivo. Não tão excitados, mas geralmente mais significativo, agradável e satisfatório. É assim que vai ser, com momentos da velha paixão – molhada, selvagem, maravilhosa e que vale a pena esperar.

Os casais que experimentam diferentes níveis de desejo precisam desenvolver boas habilidades de comunicação de forma que ambos se sintam livres para expressar seus sentimentos sem medo de serem mal interpretados. E o casal precisa estar atento às dicas sexuais um do outro – uma piscada, uma cutucada, uma carícia ou “você quer?”, assim como ser capaz de dizer “não” sem parecer uma rejeição ou uma humilhação.

Caso um tem vontade de sexo menos freqüentemente que o outro, é bom colocar na cabeça que muitos homens e mulheres querem fazer sexo não porque estão verdadeiramente excitados, mas para satisfazer as necessidades do outro, o que pode incluir:
• reassegurar que ele ou ela ainda podem fazer isso;
• a esperança de manter o(a) parceiro(a) livre de querer relacionamentos fora da relação. Freqüência não assegura fidelidade. Exemplo: “uma pessoa me contou que fazia sexo satisfatório com sua parceira regularmente, mas toda manhã em seu caminho para o trabalho tinha um encontro marcado com uma prostituta para fazer sexo oral no carro.”
• Solidão, tédio, depressão ou protelação.
Pensar sobre estas questões podem fazer uma grande diferença para a relação.

Fonte: Falando "NAQUILO"

2 Comentário(s), faça o seu também!!!

Patrícia Bordovisk disse... @ 26 de março de 2009 12:37

É assim mesmo!

No começo é sexo o tempo todo, depois de seis meses, simplesmente cai a frequência, é evidente isso. De repente essa seja uma boa explicação para muito casais se separarem nesse tempo.

beijão!

EU SOU NEGUINHA disse... @ 27 de março de 2009 00:18

xiiiiiii,ja nem sei o que é bom ou ruim...hahaha
Beijos

Postar um comentário

Faça seu comentário, será bem vindo!
Todos os comentários serão moderados, então por favor não escreva ofensas ou faça alusões a qualquer tipo de preconceito.

Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.

Posts Relacionados