Elas têm medo do que?
Postado por Maha - | Categorias: ]

Perder a autonomia – algumas mulheres acham que, só pelo fato de estarem apaixonadas, perdem parte de sua autonomia. Também têm medo de que caso se envolvam, perderão a independência. Intimamente, talvez tenham medo de não saber dividir-se entre si mesmas e o parceiro. Se o problema for este, basta esforçar-se para manter a própria individualidade e evitar fundir-se com o companheiro. Mas se o medo é de que a invasão parta dele, a solução é fixar limites.
Antídoto: deixar claro, desde o começo, que você não abriria mão da sua independência. Mas isso não significa ser rígida ou resistir à idéia de que o parceiro passará a ser uma pessoa fundamental na sua vida. É indispensável saber ceder de vez em quando, identificar os momentos em que mudar de opinião é necessário e saudável. Manter sua autonomia sem perder a doçura é uma arte.

Qualquer tipo de traição – o homem infiel é um dos maiores males para a auto-estima de uma mulher. E a infidelidade, aqui, não se limita às questões físicas. Mentiras são traições capazes de trincar o amor e, a médio prazo, acabar com ele. Mulheres têm horror a parceiros enganadores e dissimulados. E as que passam pelo dissabor de se envolverem com “atores”, tornam-se altamente desconfiadas.
Antídoto: não transmitir a idéia de que, por ele, aceitaria tudo e seria capaz de perdoar sempre. Lembre-se de que os ultimatos têm efeito contrário: transmitem ao inconsciente de quem é ameaçado justamente o oposto do que anunciam. 


Decepcionar-se – as decepções fazem parte da vida, o que varia é o nível em que elas acontecem. Infelizmente, não são poucas as mulheres que depositam no relacionamento, ou no parceiro, toda a sua expectativa de felicidade. Daí o medo de que algo dê errado...e a tremenda decepção quando isso acontece.
Antídoto: cuidado com sua carga de expectativas. Quem espera demais de uma situação (ou de alguém) tem maiores chances de decepcionar-se. Claro que é saudável ser positiva, mas prestar atenção aos fatos nos ajuda a não fantasiar. E mais: não entregue o poder sobre a sua felicidade nas mãos de ninguém. Você é a responsável pela sua vida. Não espere que um homem assuma esse papel.


Serem exploradas – as mulheres têm pavor da idéia de serem conquistadas e depois usadas por parceiros mentirosos, usurpadores e aproveitadores, que não se importem com elas. Esse tipo de homem realmente existe e não é raridade. Geralmente é charmoso e, no início, altamente sedutor. Com o tempo põe as garras de fora. Se a mulher tem boa auto-estima e não se deixa levar pela carência, saberá perceber os sinais que esse tipo de homem costuma emitir já no início do relacionamento, ainda que de modo sutil. É só não se deixar usar e partir para o próximo. Sem dar uma de vítima ou fazer de conta que não notou.
Antídoto: - manter certa distância emocional, física e, sobretudo, financeira. Nada de ir entregando seu coração, de querer estar sempre junto (a ponto de colocá-lo dentro da sua casa, por exemplo, ou de dar-lhe cópias das chaves). Conta-conjunta no banco, compras a prazo no seu nome ou empréstimos são coisas que a gente só faz com quem convive há anos... e, ainda assim, às vezes, se surpreende. Também é aconselhável não bancar a mãe protetora. Esse tipo não respeita e não saber diferenciar uma mulher prestativa de uma empregada. Evite passar camisas, lavar cuecas, comprar-lhe roupas novas. Pelo menos nos primeiros meses. 


Que tudo vá depressa demais –o número de mulheres desesperadas para casar é cada vez menor. A tendência é que a preocupação feminina se volte mais e mais para a independência emocional e financeira, o que é ótimo para o amor. Quando o homem chega muito afoito para estabelecer vínculos, é natural que ela tenda a se fechar, desconfiada, inclusive, dos reais motivos dele para tanta pressa. Mas não é preciso entrar em pânico se ele fizer o gênero romântico e declarar, com todas as letras, que quer mesmo é encontrar alguém para casar. Uma mulher segura de si e inteligente saber estabelecer limites sem ser agressiva ou magoar o parceiro.
Antídoto: - manter a calma e não se deixar levar é uma atitude sensata. Mas colocar a carreira acima de tudo e não questionar esta postura também representa perigo de solidão e arrependimento no futuro. Não trave seu coração, apenas seja cuidadosa.

1 Comentário(s), faça o seu também!!!

Anônimo disse... @ 6 de outubro de 2008 23:24

Parabéns!!

Gostei muito desse post.
Apesar que tenho algumas considerações, vou te enviar por e-mail.

Porque tu não faz um sobre os medos dos Homens, o que acha?

Mariana

Postar um comentário

Faça seu comentário, será bem vindo!
Todos os comentários serão moderados, então por favor não escreva ofensas ou faça alusões a qualquer tipo de preconceito.

Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.

Posts Relacionados